Na Usina São José-ZL Localizada na região de Macatuba, no estado de São Paulo, experimentos em soqueiras de cana-de-açúcar foram montados durante a safra 87/88, usando calcário, gesso e fósforo. Os solos são de textura média a arenoso e de baixa fertilidade. Foram instalados quatro experimentos em diferentes estágios de corte, todos com variedade NA56-79. As doses utilizadas foram de 2,0 de calcário, para gesso 2,0 e 4,0t/ha. O fósforo foi utilizado somente na dose de 35kg/ha de P2O5. Os produtos foram aplicados a lanço logo após a brotação da soqueira e incorporados ligeiramente com o cultivador. Após 1 ano de observação os experimentos foram colhidos e o solo analisado. A ação do calcário na incorporação da Ca e Mg ficou restrito a camada superficial.

Por outro lado à ação do gesso propiciou um razoável aumento de bases em profundidade, apesar de ter sido removido parcialmente o Mg. A associação do calcário com o gesso possibilitou uma melhor redistribuição das bases em profundidade mantendo ainda o Mg em níveis normais na superfície. A produtividade da cana nas parcelas que receberam gesso foi superior quando comparado com as parcelas que receberam somente calcário. O aumento da produção de cana na faixa dos 10 e 15%, obtidos principalmente com gesso, mostra ser razoável pois além do rápido aumento da produtividade permite maior longevidade da soqueira.

 

Autor: J. M. Lorenzetti; J. C. Rodrigues; S. H. Morales e J. L I. Dematê

Related Posts

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments